NavCargo

Diante de possível retaliação do CADE, Maersk vende Mercosul Line

Após a compra da Hamburg Süd, Maersk resolve vender a Mercosul Line como forma de reduzir futuros problemas com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica.

Isso porque, após compra da Hambur Süd, a empresa Aliança Navegação, empresa controlada pela Hamburg Süd, passaria a ser controlada pela Maersk Line. Isso significaria que, a Maersk controlaria sozinha 80% do mercado de cabotagem no Brasil, pois a Aliança é responsável atualmente por 59% deste mercado e a Mercosul Line por 21% respectivamente.

Sabe-se nos bastidores que empresas como MSC, CMA CGM, NYK Line, Hapag-Lloyd e Cosco estão interessadas em entrar na Cabotagem, um Mercado que vem crescendo, apesar de em números bem modestos, ano a ano.

Atualmente a Mercosul Line possui 4 navios de 2500 TEUS, os quais conectam os outros navios da Maersk a cabotagem brasileira. Com a compra da Hamburg Süd, esta conexão passa a ser feita através dos navios da Aliança. Como há a questão do CADE e que pode inviabilizar o negócio envolvendo a Hamburg Süd, a venda da Mercosul Line foi a melhor opção. Até porque, é preferível o acesso da Maersk a Cabotagem Brasileira por conta do volume consideravelmente maior de navios.

Desta forma, mais que apenas a cabotagem, esta operação poderia ligar um operador global com o mercado local oferecendo aos seus clientes uma operação integrada e única em um serviço porta a porta sem a necessidade de terceiros.