NavCargo

Saiba como otimizar custos de comércio exterior com esses direcionamentos

De fato, são vários os gastos e despesas comuns em atividades de importação e exportação. Além dos custos de produção, há gastos com embalagens, certificações especiais para envio de determinados produtos, seguros, impostos, transporte e despesas portuárias. Otimizar custos se torna não uma possibilidade, mas sim uma necessidade.

Diante disso, para garantir uma margem de lucro satisfatória nesse tipo de atividade comercial, é muito importante saber como otimizar custos de comércio exterior em seu negócio. Pois é exatamente isso que veremos neste artigo.

Quer saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura!

Faça um bom planejamento para otimizar custos de comércio exterior

Um bom planejamento estratégico, realizado com estudo e antecedência, é capaz de poupar um dinheiro considerável à empresa — principalmente no que se diz respeito aos custos com transporte.

Esse planejamento também minimiza as possibilidades de erros, reduzindo o retrabalho e o desperdício de recursos financeiros. Portanto, revise toda sua logística de tempos em tempos, para encontrar as melhores rotas e os meios menos onerosos de enviar ou receber seus produtos.

Conheça o mercado

O destino ao qual os produtos serão enviados pode afetar significativamente os seus custos. Nesse sentido, é imprescindível conhecer o mercado internacional e os acordos de comércio exterior entre o Brasil e o país em questão.

Pesquise bastante sobre quais países têm uma demanda mais vantajosa para você, pagando mais pelas mercadorias que você fornece.

Utilize drawback para reduzir custos com tributação

Criado em 1966, o drawback é um regime aduaneiro especial que permite o reajuste dos impostos de exportação.

Ele é capaz de otimizar custos de comércio exterior — reduzindo-os em até 71,6% na compra de insumos, por exemplo. Sendo assim, se a sua empresa trabalha com importação de insumos para produzir os bens comercializados no Brasil, utilizar o drawback a seu favor é uma das melhores estratégias para desonerar os processos.

O regime é dividido em duas categorias:

  • isenção — consiste na regulamentação do regime aduaneiro com a finalidade de facilitar a reposição de mercadorias utilizadas na industrialização de produtos;
  • suspensão — é o regime aduaneiro especial para apoiar atividades de exportação baseado na suspensão de impostos, como o próprio termo sugere.

Escolha as embalagens mais adequadas aos produtos

A principal finalidade da embalagem é garantir a integridade e a segurança dos produtos, seja no envio, seja no recebimento. Nesse sentido, a escolha inadequada de uma embalagem pode resultar no aumento considerável dos custos de transporte.

É fundamental, portanto, consultar as melhores alternativas de acordo com as necessidades do seu negócio. Entre as principais delas, podemos citar paletes, contentores, embalagens de transporte, pré-lingadas e de prateleira — apesar de existirem outros modelos.

Invista em uma solução tecnológica

Uma empresa que conta com tecnologia atualizada em seus processos de comércio exterior também tende a reduzir custos, melhorar a produtividade e se tornar mais competitiva. Afinal, uma solução tecnológica pode simplificar as atividades e diminuir os gastos logísticos de exportação e importação, principalmente com transporte.

Atualmente, existem softwares integrados desenvolvidos especialmente para empresas que trabalham com comércio exterior. Assim, é importante pesquisar sobre a viabilidade de cada um deles e considerar o investimento nesse tipo de sistema.

Bom, como você pôde conferir neste conteúdo, otimizar custos de comércio exterior é uma tarefa que requer planejamento, conhecimento sobre o mercado internacional e análise das melhores maneiras de enviar ou receber as mercadorias. Contudo, seguindo estas orientações, você não terá dificuldades